sexta-feira, 28 de novembro de 2014

O ser humano é constituído de três partes: espírito, alma e corpo

O ser humano é constituído, segundo a Bíblia, de três partes: espírito, alma e corpo.
1 Tessalonicenses 5: 23 - "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo."
No Antigo Testamento o Tabernáculo construído por Moisés e o Templo, construído por Salomão, Também estavam divididos em três partes: o átrio exterior, o Santo Lugar e o Santo dos Santos. Ao estudarmos essas partes começamos a entender porque a nossa experiência espiritual é progressiva.
No holocausto, o principal sacrifício do judaísmo, o animal oferecido pelo pecador era levado ao átrio exterior onde o ofertante impunha as mãos sobre ele, identificando-se assim com o animal. O sacerdote após imolar a vítima aspergia o sangue em volta do altar. Essa cerimônia representava a morte do ofertante devido aos seus pecados.
Romanos 6: 23 - "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor."
Por isso a necessidade do derramamento de sangue para a remissão de pecados.
Hebreus 9: 22 - "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão."
Perdoado de seus pecados o israelita ainda precisava consagrar-se a Deus. Por isso o animal era esfolado e cortado em pedaços que eram colocados sobre a lenha do altar e queimados completamente.
A fumaça subia a Deus que aceitava o sacrifício.
Isso representava a sua reconciliação com Deus.
Depois do átrio vinha o Santo Lugar, que hoje representa nossa alma. Era onde os sacerdotes serviam a Deus, e somente eles podiam entrar no Santo Lugar.
Quando aceitamos Jesus tornamo-nos sacerdotes de Deus.
1 Pedro 2: 5, 9 - "5 vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.
9 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz."
Entretanto, quando começamos a servir a Deus nós o fazemos na esfera da alma.
Assim precisamos avançar e entrar no Santo dos Santos.
No versículo 4 do capítulo 9 de Hebreus encontramos que o altar de ouro estava no Santo dos Santos.
Hebreus 9: 4 - "que tinha o incensário de ouro e a arca do concerto, coberta de ouro toda em redor, em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas do concerto."
Êxodo 30: 6 - "E porás diante do véu que está diante da arca do testemunho, diante do propiciatório que está sobre o Testemunho, onde me ajuntarei contigo."
Êxodo declara que o altar estava no Santo Lugar, bem próximo ao segundo véu, que estava colocado na entrada do Santo dos Santos.
Como explicar essa aparente contradição?
Quando o Senhor morreu na cruz esse véu se rasgou de alto a baixo.
Mateus 27: 51 - "E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras."
Fazendo com que o altar de incenso passasse a fazer parte do Santo dos Santos.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Lago de Genesaré


No Antigo Testamento esse lago tinha o nome de Cinnereth, que depois foi mudado para o de Gennesareth.
Deu-se lhe, também, o nome de Tiberíades, por causa da cidade de Tibérias que Herodes Antipas edificou nas suas margens em honra do imperador romano Tibério.
Era, ainda, conhecido como Mar da Galiléia porque, devido a grande falta de água na região, os hebreus chamarem de "mar" qualquer ajuntamento de água.
Sendo, por isso, que chamavam o Mar Mediterrâneo de Mar Grande.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Qual o Significado da Arca?


Além do altar de ouro havia no Santo dos Santos uma arca, e dentro dela uma urna de ouro com maná, a vara de Arão que tinha florecido e as tábuas da aliança.


Sobre a tampa da arca, o propiciatório, haviam dois querubins. Qual seria o significado espiritual desses itens?

A arca representa Cristo e os querubins representam a santidade de Deus. O maná era apenas uma prefiguração do verdadeiro pão da vida, Jesus.

O pão da vida é a palavra de Deus, que é Espírito. Assim como a vida física precisa de pão físico, a vida espiritual precisa de alimento divino.

Esse pão divino é o Espírito que dá vida, fazendo a vida divina crescer em nós.

O Senhor nos introduz em suas recâmaras para desfrutarmos Sua Palavra como o pão da vida.

Dentro da arca estava também a vara de Arão que floreceu.

Números 17: 8 - "No dia seguinte, Moisés entrou na tenda do Testemunho, e eis que o bordão de Arão, pela casa de Levi, brotara, e, tendo inchado os gomos, produzira flores, e dava amêndoas."

Aquele galho seco, morto, agora produzia gomos, flôres e amêndoas. Sem dúvida aquele fato representa a vida de ressurreição. Esse é o poder da vida divina: nada pode detê-la, nada pode impedí-la de agir.

Na Bíblia a videira representa vida e varas e cetros representam autoridade. Isso indica que a autoridade de Deus procede de sua vida. Todos os cristãos que servem a Deus tem, portanto, uma vara, mas nem todos tem uma vara com vida.

É essa autoridade que está manifestada no Santo dos Santos.

Por fim havia na arca as duas tábuas da aliança.

Em cada uma delas estavam escritos cinco mandamentos. As tábuas são a representação da Lei, mas, na verdade, elas descrevem a natureza de Deus, que é amor.

O Senhor Jesus resumiu os dez mandamentos em apenas dois:amar a Deus e amar o próximo.

Como falam de amor fica confirmado o fato de que Deus é amor.

Os Dez Mandamentos descrevem Deus. O 1º diz que por ser Ele o único Deus não devemos permitir que nada nem ninguém ocupe o seu lugar no nosso coração. O 2º mostra que Ele é zeloso, não permitindo que o amor devido a Ele seja dado a mais nada. Ele quer ser o nosso único Amado. O 3º proíbe-nos de tomar o seu santo nome em vão, pois seu nome é a sua própria pessoa e de modo algum podemos refirir-mos a Deus de maneira leviana. O 4º diz-nos para lembrarmo-nos do sábado. Muitos interpretam esse mandamento literalmente, e no sábado só descansam. Isso não está correto pois de acôrdo com Hebreus 4, o sábado, o dia do repouso, representa o Reino milenar vindouro.

Precisamos, portanto, lembrar-nos de que futuramente entraremos no repouso do Reino Milenar.

Mas quem entrará nesse repouso? Se nos conduzirmos de acôrdo com o Espírito, seremos vencedores, e então entraremos nesse repouso.

Mas enquanto estivermos na terra, vivos, temos de nos arrependermos de nossos pecados pois Deus é fiel e justo para purificar-nos por meio do sangue de Jesus.

1 João 1: 7-9 - "7 Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.

8 Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.

9 Se confessamos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça."

Se agora nos lembrarmos do sábado, quando estivermos diante do Tribunal de Cristo, seremos aprovados por Ele. Caso contrário, isto é, se não tivermos resolvido o problema dos nossos pecados, não entraremos no Reino Milenar.



terça-feira, 25 de novembro de 2014

Apostasia!


No livro de João capítulo 6 verso 66 relata a atitude dos discípulos de Jesus de abandoná-lo.


João 6: 66 - "À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele."

Longe de mim fazer numerologia mas João 6: 66 fala sobre o abandono.

Abandono da fé e o número 666 estão relacionado com o diabo. Apocalipse 13: 17, 18 - "17 Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome.

18 Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis."

Portanto quem tem o interesse em que as pessoas abandonem a fé senão o próprio diabo.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O Significado

Além do altar de ouro havia no Santo dos Santos uma arca, e dentro dela uma urna de ouro com maná, a vara de Arão que tinha florescido e as tábuas da aliança.
Sobre a tampa da arca, o propiciatório, haviam dois querubins. Qual seria o significado espiritual desses itens?
A arca representa Cristo e os querubins representavam a santidade de Deus. O maná era apenas uma prefiguração do verdadeiro pão da vida, Jesus.
O pão da vida é a Palavra de Deus, que é Espírito. Assim como a vida física precisa de pão físico, a vida espiritual, precisa de alimento divino.
Esse pão divino e o Espírito que dá vida, fazendo a vida divina crescer em nós.
O Senhor nos introduz em suas recâmaras para desfrutarmos Sua Palavra como o pão da vida.
Dentro da arca estava também a vara de Arão que floresceu, conforme é retratado no capítulo 17 do livro de Números, verso 8.
Números 17: 8 - "No dia seguinte Moisés entrou na Tenda e viu que o bastão com o nome de Arão, que representava a tribo de Levi, havia brotado. E tinha brotos, flores e amêndoas maduras".
Aquele galho seco, morto, agora produzia gomos, flores e amêndoas. Sem dúvida aquele fato representa a vida de ressurreição. Esse é o poder da vida divina: nada pode obtê-la, nada pode impedi-la de agir.
Na Bíblia a videira representa vida e varas e cetros representam autoridade. Isso indica que a autoridade de Deus procede de Sua vida. Todos os cristãos que servem a Deus tem, portanto, uma vara, mas nem todos tem uma vara com vida.
É essa autoridade que está manifestada no Santo dos Santos.
Por fim havia na arca as duas tábuas da aliança.
Em cada uma delas estavam escritos cinco mandamentos. As tábuas são a representação da Lei, mas, na verdade, elas descrevem a natureza de Deus, que é amor.
O Senhor Jesus resumiu os dez mandamentos em apenas dois: amar a Deus e amar o próximo.
Como falam de amor fica confirmado o fato de que Deus é amor.
Os dez mandamentos descrevem Deus. O primeiro diz que por ser Ele o único Deus não devemos permitir que nada nem ninguém ocupe o seu lugar no nosso coração. O segundo mostra que Ele é zeloso, não permitindo que o amor devido a Ele seja dado a mais nada. Ele quer ser o nosso único Amado. O terceiro proíbe-nos de tomar o Seu Santo nome em vão, pois seu nome é a Sua própria pessoa e de modo algum podemos referir-nos a Deus de maneira leviana. O quarto diz-nos para lembrar-nos do sábado. Muitos interpretam esse mandamento literalmente, e no sábado só descansam. Isso não está correto pois de acordo com Hebreus 4, o sábado, o dia do repouso, representa o Reino milenar vindouro.
Precisamos, portanto, lembrar-nos de que futuramente entraremos no repouso do Reino milenar.
Mas quem entrará nesse repouso? Se nos conduzir-nos de acordo com o Espírito, seremos vencedores, e então entraremos nesse repouso.
Mas enquanto estivermos na terra, vivos, temos de nos arrependermos de nossos pecados pois Deus é fiel e justo para purificar-nos por meio do sangue de Jesus.
1 João 1: 7-9 - "Porém, se vivemos na luz, como Deus está na luz, então estamos unidos uns com os outros, e o sangue de Jesus, o seu Filho, nos limpa de todo pecado.
8 Se dizemos que não temos pecados, estamos nos enganando, e não há verdade em nós.
9 Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o que é correto: ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade".
Se agora nos lembrarmos do sábado, quando estivermos diante do Tribunal de Cristo, seremos aprovados por Ele. Caso contrário, isto é, se não tivermos resolvido o problema dos nossos pecados, não entraremos no Reino milenar.

domingo, 23 de novembro de 2014

Permanecer no Espírito

É fundamental na vida do cristão permanecer no Espírito. Precisamos aprender a viver desse modo. Devemos aprender a dizer-lhe: "Senhor, quero voltar para o Espírito. Deixo, portanto, tudo o mais de lado para ter comunhão contigo". Então a unção nos ungirá enchendo-nos, cada vez mais, de paz e alegria. Todo cristão deve voltar-se para o Espírito e perguntar ao Senhor: Que devo fazer hoje? Posso fazer o que planejei? Você então sentirá ou não o mover da unção, aprovando ou reprovando sua atitude. Mas como viver o tempo todo no espírito? Entre as três partes que constituem a alma a mente é a lider, conduzindo as outras duas, a emoção e a vontade, a agirem de acôrdo com ela. A tradução literal de Romanos 8: 6 é: Romanos 8: 6 - "A mente da carne é morta, mas a mente do Espírito é vida e paz." A mente da carne é a mente colocada na carne, que se preocupa com as coisas da carne, e o resultado disso será sempre morte. Por outro lado, a mente colocada no Espírito, a mente que é ocupada pelas coisas do Espírito, resulta em vida, e paz.

sábado, 22 de novembro de 2014

Você Reconhece a Voz de Jesus?


Buscar a presença do Senhor após a morte e sepultamento, no primeiro dia da semana, ainda de madrugada, Maria
Madalena foi ao sepulcro, e viu que a pedra que o lacrava tinha sido removida.
Então correu até o cenáculo e foi ter com Simão Pedro e o discípulo a quem o Senhor amava; João.
Após relatar-lhes os fatos os dois correram ao sepulcro e ao entrar viram somente os panos de linho e a peça que
cobria a cabeça de Jesus.
Então eles se lembraram das palavras do Senhor e compreenderam que era necessário que Ele morresse e ressuscitasse ao terceiro dia, então voltaram para casa.
Maria, entrando, permaneceu junto à entrada do túmulo, chorando.
Não se contentou com a confirmação da
ressurreição de Cristo, antes continuou buscando-o, pois queria a Sua presença.
Dialogou com dois anjos, mas nem esse fato sobrenatural a satisfez, pois buscava desesperadamente seu Senhor.
Sentia-se desamparada e nada nem
ninguém podia satisfazê-la, a não ser Ele, isso por já ter experimentado o que Ele significava para ela e como havia transformado sua vida.
Finalmente o encontrou após reconhecer Sua voz quando Ele disse-lhe – Maria!
Como primícias da ressurreição Cristo deveria ascender secretamente ao Pai, mas foi praticamente forçado a aparecer
perante que o buscava com tal desespero.
Esse relato nos mostra uma pessoa que amava muito o Senhor e por isso buscava desesperadamente sua presença.
Aquele que ressuscitou vive hoje e como Espírito que dá vida, entre em nosso espírito quando cremos Nele, e clamamos
Seu nome de todo coração.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Lucas

Autor do terceiro livro da Bíblia, no Novo Testamento, e também dos Atos dos Apóstolos, escritos no primeiro século da nossa era. Não existe prova de sua nacionalidade mas de acordo com a tradição teria nascido em Antioquia, da Síria, de uma família gentílica. Teria sido um médico de uma grande cultura. Seu Evangelho deve de ter sido escrito após a morte do apóstolo Paulo, pois teria permanecido ao seu lado até o seu martírio em Roma. Escrevendo a Timóteo Paulo diz: 2 Timóteo 4: 11 - "Somente Lucas está comigo." O livro dos Apóstolos foi escrito depois do Evangelho. O material usado na redação do Evangelho foi colhido em entrevistas com as pessoas que tiveram contato com Jesus, durante o seu ministério, como por exemplo Maria, a mãe do Senhor e o apóstolo Pedro. Informa a uma pessoa chamada Teófilo que suas narrativas foram cuidadosamente colhidas no testemunho apostólico. Nada foi encontrado pelos pesquisadores a respeito do seu nascimento, vida e morte.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Mamom

Em nossa cultura mundana achamos que quanto mais acumulamos bens materiais mais satisfeita a nossa alma se torna, pois só queremos receber e nunca dar. Entretanto, na cultura espiritual é melhor dar do que receber, pois se dermos tudo o que recebermos o Senhor nos elogiará. Jesus disse que não podemos servir a Deus e a riqueza. Riqueza no Evangelho de Lucas é "mamom", nome aramaico que faz referência ao deus da riqueza. É o que está escrito no final do versículo 13 do capítulo 16. Lucas 16: 13 - "Não podeis servir a Deus e a Mamom." O final de Atos 20: 35 diz: Atos 20: 35 - "Mais bem aventurada coisa é dar do que receber." Ofertar é também um dom, pois Efésios 4: 7 nos ensina que quando usamos o nosso dom a graça nos é concedida, segundo a proporção do dom. Efésios 4: 7 - "Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo."Graça é o próprio Senhor Jesus, é Deus em seu Filho dado gratuitamente, para que o desfrutemos.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Espírito de Jesus

Qual será a distinção entre Espírito Santo e Espírito de Jesus? Não há distinção nenhuma. Não se trata de dois Espíritos, mas de um único Espírito. "Espírito Santo" é o título genérico dado ao Espírito de Deus. Já "Espírito de Jesus" é um termo expecífico, pois quando Deus se fez carne e habitou entre nós, como um ser humano normal, recebeu o nome de Jesus. João 1: 14 - "E o verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade." Mateus 1: 21 - "E ela dará a luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados."Portanto Jesus é o próprio Deus, que se fez carne. A palavra Jesus significa o YHVH (Jeová) Salvador, ou, a Salvação de YHVH. Como se encontra escrito no versículo 21 ele veio para salvar os seres humanos dos seus pecados. Ele viveu na carne entre nós durante trinta e três anos e meio. Entretanto desde a eternidade passada ele já possuía a natureza divina, e teve, então, durante esse período na terra a experiência da natureza humana. Então ele elevou todas as virtudes humanas obtendo o mais alto padrão de moralidade. Jesus passou por todos os tipos de sofrimentos carnais, sendo, então, crucificado e morto. Portanto o título "Espírito de Jesus" é a representação de Deus encarnado, que teve um viver humano e foi crucificado e morto, por nós. 

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Devemos Guardar a Palavra do Senhor

João 8: 51 - "Em verdade, em verdade vos digo: Se alguém guardar a minha palavra, não verá a morte, eternamente". Quando Adão pecou não pode mais permanecer na presença de Deus, pois foi expulso do jardim de Deus, o Éden. Isso porque a essência malígna de Satanás tinha penetrado nele, trazendo a morte, tornando-o assim um ser mortal. Ora, Deus sempre desejou a salvação do ser humano, sendo que foi por isso que enviou o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crer seja salvo. Portanto, todo aquele que crer, de todo o seu coração, no Senhor Jesus e confessar com sua boca que o aceita como seu Senhor e Salvador terá a vida eterna. É o que João mostra no versículo acima. Desde Adão a humanidade segue o caminho da perdição eterna, ou seja, a sua separação definitiva de Deus. Ocorre, entretanto, que numa encruzilhada o caminho se divide em dois. Um deles continua seguindo no rumo do fogo eterno. Já o outro, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo, nos leva diretamente para junto de Deus. Assim não veremos a morte, pois ela não terá nenhum poder sobre nós, porque por intermédio de Jesus teremos a vida eterna.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Pentecoste

No dia de pentecoste o Espírito Santo foi derramado. Ele veio na forma de um grande vento.
Porque Deus enviou o Espírito Santo dessa maneira?
Os judeus daquela geração não acreditavam que Jesus era o Messias prometido por Deus.
Pilatos não queria condenar Jesus mas os judeus insistiram para que Ele fosse crucificado. Portanto foram eles que realmente condenaram Jesus a crucificação.
Agora, como poderia Deus convencer essas mesmas pessoas a se converterem, aceitando a Jesus como o seu Messias?
O Espírito veio como um vento forte para demonstrar poder. Ele derramou-se sobre aqueles cento e vinte discípulos na forma de línguas como de fogo.
Eles eram galileus, pessoas sem muita instrução, como poderiam pregar o Evangelho para aqueles judeus cultos de Jerusalém e também aos que tinham vindo de vários países diferentes?
Abalados pela morte do Senhor os apóstolos permaneciam escondidos, temerosos do que lhes poderia acontecer. Estavam precisando de uma força superior e por isso o Espírito Santo veio em poder. Mas só o poder não era suficiente pois como poderiam falar, por exemplo, com todos os judeus estrangeiros que estavam em Jerusalém, de uma maneira que pudessem ser compreendidos?
Foi por isso que o Espírito desceu em forma de línguas, para que eles pudessem falar fluentemente em qualquer língua estrangeira.
Tiveram, então, não só a coragem para falar, mas se expressaram em todo tipo de idioma, não línguas estranhas, ininteligíveis, mas na própria língua natal dos países de onde milhares de judeus tinham vindo.
Por causa disso foram acusados por muitos de estarem embriagados. Pedro, então, levantou-se para defendê-los e mencionou os sinais preditos pelo profeta Joel e relacionados com a atuação do Espírito Santo sobre as pessoas. Mas nenhum desses sinais se referia a salvação das pessoas.
Foi por isso que o apóstolo acrescentou:
Atos 2: 21 - "E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo."
É como se ele estivesse dizendo que para eles serem salvos não precisariam falar línguas, profetizar, sonhar ou ter visões; mas para a salvação havia uma só condição: Invocar o nome do Senhor Jesus. Aquelas manifestações e sinais serviam apenas para mostrar que aquela obra era de Deus mas não tinham nenhuma ligação com a salvação.
Você quer ser salvo? Abra a boca e invoque: Ó, Senhor Jesus!
Ao ouvirem a explicação aqueles judeus ficaram comovidos, reconheceram o seu crime, por isso perguntaram aos apóstolos:
Atos 2: 37 - "Ouvindo eles estas cousas, compungiu-se-lhes o coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos?"
Perceberam que Jesus, a quem haviam crucificado 50 dias antes, era o Filho de Deus, o Messias prometido a nação de Israel.
Então Pedro lhes disse:
Atos 2: 38 - "Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo."
Então eles invocaram o nome do Senhor e foram salvos.

domingo, 16 de novembro de 2014

Uma Pedra Branca

Deuteronômio 29: 29 – “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei”.
Há muitas coisas que não nos é dado conhecer agora, mas que em breve conheceremos.
João 16: 23a – “Naquele dia, nada me perguntareis”. 
Certamente no dia em que chegarmos ao céu, nossa mente se abrirá, para que possamos entender todas as coisas.
Iremos nos reconhecer no céu?
Sim, seremos reconhecidos pela nossa personalidade, pois cada pessoa possui sua própria identidade.
No monte da transfiguração Moisés e Elias apareceram conversando com Jesus, capítulo 17 de Mateus, e os três discípulos que estavam com Jesus no monte, Pedro, João e Tiago reconheceram os dois embora nunca os tivessem visto.
Apocalipse 2: 17 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe”.
Que nome teremos no céu?
Cada pessoa receberá um novo nome que será exclusivamente dela por toda a eternidade.
Era costume entre os antigos hebreus indicar-se a absolvição de uma pessoa com uma pedra branca.